Crise dos 40: E Agora?

Crise dos 40: E Agora?

Você com certeza já ouviu falar sobre a crise dos 40 anos. Pouco comum para os homens, fortalezas hormonais, esse é um tema voltado para nós, mulheres e a chance de passarmos por ela é bem grande.

Tudo acontece porque próximo aos 40 anos, nossa montanha russa hormonal tenda a ir se estabilizando e com isso, passamos a ver nossa vida com maior clareza e sem nenhuma névoa de sentimentos cobrindo aquilo que por anos deixamos de notar.

É nessa fase que a mulher se volta para o seu interior na busca pelo verdadeiro significado da sua vida. Ela já não se reconhece mais no espelho, nas roupas, nos gostos. Só vê a mãe cuidadosa, a profissional competente, a dona de casa exemplar. Sempre acostumada a cuidar de tudo, ela sente que chegou a hora de cuidar de si e isso normalmente acontece sem declínio de qualquer função, ela apenas acrescenta si mesma nas suas prioridades. De maneira leve, querem suas responsabilidades sem seguir penalizando a si mesmas, seus desejos e inquietudes.

Um dos principais gatilhos para esse despertar são as mudanças no corpo. Não é fácil lidar com o aumento do peso ou das formas e a gravidade é cruel! Não se sentir mais tão atraente acaba rebaixando nossa autoestima, mas a tal crise nos faz responsável pelo que vivemos até aqui e capazes de lidar ou mudar o que ainda temos pela frente. Por isso, é comum vermos dois extremos: ou a mulher se anula, deixando de olhar com carinho sua beleza e se escondendo em roupas largas e sem forma, ou resolve usar “tudo ao mesmo tempo agora”, como decotes profundos, fendas, shorts e saias muito curtos.

Trabalhar com a imagem da mulher de 40, hoje, é um parque de diversões, pois ela acumula de maneira perfeita a experiência e a juventude. Ela sabe o que quer, não liga mais para modismos e tem uma boa noção do seu estilo. Ela só precisa de orientação para não ficar com a aparência datada.

É comum encontrar rótulos do “isso pode”, “isso não pode”, quando na verdade, pode tudo! Claro que uma minissaia não será medida mais à partir do cós, mas sim a quantos dedos está acima dos joelhos. O decote é fundamental para colocar pra fora a loba que existe na mulher de 40. Mas ele muda sua função de mostrar para a de valorizar, não precisando mais ser super profundo e aberto. O vestido justo também pode continuar no guarda-roupa, talvez aliado a um blazer, colete ou echarpe.

E sobre jeans e tênis? Muitos dizem que após os 40, a mulher deve ir trocando o jeans pela alfaiataria e os tênis pelo sapato de couro, mas sinceramente, eu quero ser uma senhora de 80 anos usando uma boa calça jeans e um par de tênis bem confortável.

Foi-se o tempo em que a mulher tinha que automaticamente mudar o guarda-roupa ao atingir certa idade. Acho que se buscamos a elegância cabe um jeans mais discreto, sem rasgos grandes ou lavagens muito diferentes, só isso.

Outra coisa que não devemos deixar de usar são cores e acessórios por conta da idade. No caso das cores, combine cores vivas e estampas com peças neutras e tradicionais. Para os acessórios, o colar e o anel podem ser seus melhores amigos, sendo as peças mais chamativas do look. Também use e abusa de echarpes e lenços. No entanto, para brincos, os mais curtos, próximo da orelha, são mais recomendados, como de perolas e pedras, por exemplo.

Por último, vamos falar dos cabelos que ficam mais elegantes quando mais curtos. Os comprimentos sugeridos são o Chanel, o bob e o long bob, pois são práticos e transmitem estilo e jovialidade. Com o passar dos anos, os cabelos longos podem deixar a mulher com aparência abatida.

Enfim, devemos encarar a crise dos 40 com naturalidade e estilo e nos permitir um tempo de avaliação e recálculo da rota se preciso for. A sabedoria da mulher permite avaliar o que acertou e o que errou até aqui e como vai ser daqui pra frente. E se é uma jornada de autoconhecimento, seja bem vida a transformação pessoal!

1Comment
  • Giselle Ribeiro
    Posted at 15:37h, 28 fevereiro Responder

    Adorei!

Post A Comment

Top